quinta-feira, 24 de maio de 2012

Dicas InDesign: As 5 Regras de Ouro no InDesign

Durante os estudos e aplicações com InDesign aprenda um conceito para domina o IndDesign “As 5 Regras de Ouro no InDesign”, são dicas sobre recursos, muitas vezes esquecidos, que podem nos ajudar a obter um melhor aproveitamento das tarefas e ações realizadas com esse software.

Regra 1 – Mantenha suas mãos no teclado
Existe uma diferença de poucos segundos entre usar um atalho e um item de menu ou escolher uma opção de Paleta. Porém, o uso mais freqüente de atalhos assegura uma maior produtividade e eficiência em várias tarefas.

Se você também acredita nesse conceito recomendo o download do site InDesign1200. Nele o autor, Casey D’ Andrea, diagramou um arquivo de 14 páginas com mais de 1200 atalhos de teclado que o InDesign possui.

Baixe aqui a versão para Windows
Navegação
A menos que você trabalhe apenas com 1 página. Essas dicas lhe serão úteis.
Pressione a Barra de Espaço e acesse a ferramenta Mão.
Quando estiver com a ferramenta de Texto ative, pressione Alt + Barra de Espaço.


Shift + PageUp / Shift + Page Down
Visualização por.
Adicione Alt para visualizar por Spread (páginas duplas).
> Para visualizar qualquer pagina do documento pressione Ctrl + J e digite o numero da página.


Zoom
Todo usuário precisa utilizar o zoom. Se você ainda usa a barra de rolagem e o Menu View, aprenda pela lista baixo como acelerar essa atapa.

Zoom + Ctrl- = (igual)
Zoom - Ctrl- - (hifem)
Actual Size 100% Ctrl-1
200% Ctrl-2
400% Ctrl-4
50% Ctrl- 5
Ajustar página Ctrl-0
Ajustar spread Ctrl-Alt-0
Digitar um valor de zomm Ctrl-Alt-5
Alternar entre os dois últimos valores de zoom Ctrl-Alt-2



Atalhos para as Paletas e Comandos mais utilizados
Selecione 5 ou 10 paletas e comandos que você mais utiliza e memorize seus atalhos.
Abaixo tabela com os atalhos para os comandos do InDesign, que mais utilizo em minha rotina de trabalho.

Primeiro Campo na barra de controle Ctrl-6
Alternar entre modo de parágrafo e caractere na barra de controle Ctrl-Alt-7
Paleta Página Ctrl-F12
Paleta de Amostra (Swatches) F5
Estilo de Parágrafo Ctrl-F11
Estilo de Caractere Ctrl-Shift-F11
Paleta de Vínculos (Links) Ctrl-Shift-D
Text Frame Options Ctrl+B
Export Ctrl-E
Find/Change Ctrl-F
Text Wrap Alt-Ctrl-W

Regra 2 – Encontre rotinas para automatizar
Se você deseja otimizar seu tempo de trabalho com InDesign é fundamental identificar rotinas. Exemplo de rotinas são estilos de parágrafo, caractere, tabela e objeto. Um clássico é a numeração, com mesmo layout e posição, em todas as páginas do documento.

A solução: coloque uma caixa de texto com numeração automática (Type> Insert Special Characters > Markers > Current Page Number) na página mestra do documento.

Outros comandos também nos ajudam a automatizar rotinas:
Variables (Type> Text Variables> Insert Variables)
Autocorrect (Edit> Preferences> Autocorrect)
Nested Styles (Estilo Aninhado. Uma opção de configuração do Estilo de Parágrafo)



Find/Change (Edit> Find/Change)
Transform Again (Object> Transform Again)
Regra 3 – Aprenda a corrigir problemas
Todo usuário de softwares está sujeito a conflitos e problemas. Isso é um fato para quem trabalha com computadores. Possivelmente estes conflitos podem tomar muito de seu tempo, por isso aprenda 5 dicas que todo usuário de InDesign precisa saber.
Reinicie o InDesign. Isso é básico, mas resolve pequenos conflitos. Sugiro reiniciar o InDesign uma vez por dia.


Reset as preferências. Para quando o InDesign começar a funcionar de maneira “estranha”. Por exemplo, paletas não aparecem ou comandos não respondem corretamente. A forma mais fácil de corrigir é formatar as preferências do programa, para tal, na próxima vez que iniciar o InDesign pressione as três teclas de apoio (Ctrl + Alt + Shift).
Em seguida, confirme o comando na tela que se abre. Caso, a tela não apareça é porque você não segurou as teclas direito ou não as pressionou rápido o suficiente. Fique esperto!


Verifique as informações do documento. InDesign armazena variada informação sobre o documento aberto, num local pouco conhecido pelos usuários.
As informações contidas nesse painel podem lhe orientar a solucionar ou descobrir a(s) causa(s) de conflitos e problemas relacionados a esse documento.
Acesse o painel Component Information pressionando Ctrl enquanto seleciona About InDesign, no Menu Help. No lado direito do quadro são exibidas informações sobre plug-ins. Já no lado esquerdo temos informações sobre o aplicativo (versão, atualizações, etc) e logo abaixo informações sobre o documento aberto. Nesse área é possível descobrir, por exemplo, se o documento é um arquivo original de QuarkXpress ou PageMaker, se foi convertido de uma versão anterior do InDesign ou se foi recuperado, entre outros itens. Útil para birôs e prestadores de serviço que recebem muitos arquivos de clientes.


Exportar para INX. Antes de abandonar seu documento e começar a paginar seu arquivo do zero, sugiro uma solução mais prática e menos dolorosa: INX. Através do Menu File> Export você seleciona o formato InDesign Interchange (INX). Esse formato foi desenvolvido para possibilitar arquivos de CS3 serem abertos na versão CS2 (ou CS2 para CS). Porém quando abrimos um arquivo INX na própria versão que o exportou, o InDesign reconstrói (literalmente) todo o documento.
Exportar e abrir um arquivo em INX é uma excelente opção para corrigir diversos problemas no documento, como falhas no comando de salvar e imprimir.


Reinicie o computador por um novo usuário. Outra forma de descobrir a origem de conflitos/problemas é criar um novo usuário no computador e inicializar o InDesign a partir dessa nova conta. Caso o problema não ocorra mais, sabemos que sua origem está relacionada às preferências ou a alguma outra configuração de usuário.
Regra 4 – Use a Suíte
InDesign é ótimo, mas não podemos trabalhar isolados. Uma das vantagens da Adobe é oferecer uma suíte de aplicativos que atuam de forma integrada. Veja a seguir algumas dicas de como interagir entre aplicativos em tarefas comuns do dia-a-dia.
Localize sua imagem. Para todo arquivo importado no InDesign é criado um vínculo (link) entre o preview exibido no documento e o arquivo original. Para saber onde este arquivo está localizado no disco, use Reveal in Explorer ou Reveal in Bridge, no Menu pop-up da paleta Links.


Preserve os vetores. Sem dúvida o Illustrator oferece um ambiente mais apropriado para o desenho vetorial do que o InDesign, em especial quando precisamos de algum efeito. Felizmente a interação entre esses dois programa ocorre por um comando muito conhecido: copy & paste, o famoso Ctrl + C / Ctrl + V.
Veja nesta seqüência como melhorar o visual de um frame com recursos do Illustrator.

Frame desenhado no InDesign (A). Objeto colado no Illustrator e removido o Clipping Mask (B). (Infelizmente, Illustrator sempre coloca os objetos colados dentro de um Clipping Mask. Para eliminar essa moldura escolha View> Outline e com a ferramenta Direct Selection, selecione o Clipping Mask (o quadro mais externo), delete-o, e volte para View> Preview. Agora, os recursos do Illustrator são possíveis de aplicação).

Efeito aplicado no Illustrator –Scribble (C). Objeto colado de volta no InDesign, com contorno e preenchimento alterados (D). Objeto mantém as características vetoriais e edição (E).
Texto vinculado. Agilize a produção/revisão de livros, revistas entre outras publicações. Atualize o conteúdo dos textos mantendo a formatação do InDesign e assegurando que o texto alterado no Word foi realmente modificado no InDesign. Para isso, crie um arquivo de texto no Word e aplique um estilo de parágrafo qualquer e chame-o de “texto vinculado”, por exemplo. Certifique-se de não existir qualquer formatação especial nesse texto.

A seguir, crie no documento do InDesign um estilo de parágrafo com o mesmo nome “texto vinculado” (a aparência do texto você define). Abra as preferências (Ctrl + K) e habilite na aba Type, a opção Links When Placing Text and Spreadsheet Files.

Após confirmar essa alteração, importe o arquivo do Word (extensão .DOC ou .RTF). Note na paleta Links que existe um vinculo para esse arquivo de texto importado. Agora quando o arquivo do Word for editado, o documento do InDesign será atualizado (aparecerá um aviso de alerta na paleta Links), mantendo sua formatação.
Regra 5 – Expanda seu potencial com Scripts e Plug-ins
O recurso que você esperava não foi adicionado na última atualização do InDesign? Não desista! Pois, existem dezenas – possivelmente centenas – de scripts e plug-ins que aumentam os recursos do InDesign. Uma boa fonte desses recursos é próprio site da Adobe, visite Adobe Exchange e navegue pelas novidades. Outra boa dica é o site InDesignSecrets que possui uma lista de download com diversos scripts e plug-ins grátis. Faça aqui o download do resumo das funções dos Scripts que acompanham o InDesign CS3
Adobe Exchange.
http://cur.lv/3v29d

Recentes Posts

recentposts

Random

randomposts