terça-feira, 7 de maio de 2013

Diga adeus à Creative Suite: Adobe CS agora é Creative Cloud

ku-xlarge (1)Durante a conferência anual MAX hoje, a Adobe anunciou uma grande reformulação na Creative Suite de dez anos de idade, que agora será conhecida como Creative Cloud. A partir de agora, você não comprará o CS6 ou CS7 – você vai comprar uma assinatura mensal de US$ 50 da CC (felizmente, o primeiro ano custará apenas US$ 30 para qualquer pessoa com número serial da CS3 ou posterior).Qual é a razão para a mudança? Por um lado, um serviço de assinatura mensal pode ajudar a Adobe a combater a pirataria. Por outro, facilita aos consumidores a atualização para novos produtos lançados durante o ano, em vez de uma grande atualização anual. Mas de maneira mais geral, a mudança mostra que a Adobe focada na forma como a nuvem é integrada com seus produtos. Em vez de entrar na Creative Cloud para baixar atualizações, o novo app vai mandar notificações diretamente para seu desktop – tornando mais fácil a atualização de programas e download de novos apps.
Novas ferramentas

Junto com o novo sistema CC, a Adobe mostrou novas ferramentas que parecem excelentes.
Para o Photoshop, tem a Redução de Balanço da Câmera, que é tão mágica quanto esperávamos. A ferramenta permite tirar o borrão das fotos com o toque de uma varinha.



Tem também um novo filtro Camera Raw que permite aplicar edições raw em uma camada, e uma ferramenta de pintura 3D que é até 100x mais rápida. Também importante: a Adobe modificou o algorítimo de aumentar a resolução então você consegue aumentar uma imagem pequena com menos perda de qualidade. Por fim, uma nova ferramenta inteligente de nitidez – Smart Sharpen – permite melhoras as imagens e reduzir ruídos.
ku-xlarge
A nova ferramenta Smart Sharpen
Todos os outros programas do antigo CS receberam atualizações de ferramentas similares (exceto o Fireworks, que parece que não pertence mais a este mundo). Para o Muse, há o excelente Parallax Scrolling. Para o Illustrator, muitas adições necessárias, como uma ferramenta que permite alterar caracteres individuais em uma linha de texto, e mudanças na interface que permite “estrelar” certas fontes. O InDesign ganhou uma grande atualização, com velocidade mais próxima a outros programas da CS6 (finalmente). Outro detalhe animador: uma stylus para iPad que se conecta diretamente à Cloud, preservando as configurações de pincel que você usa para sempre.
ku-xlarge
O novo app da CC vai mudar a forma como usamos outros apps da Adobe, como TypeKit e Kuler, que agora sincronizam diretamente com seu desktop. Uma assinatura para a CC vai permitir que você rode os programas em duas máquinas ao mesmo tempo – o que significa que você conseguirá sincronizar fontes, estilos e trocas de cores através de máquinas pela nuvem. Todas as fontes do TypeKit farão parte da assinatura da Creative Cloud, e você conseguirá baixá-las diretamente do app da CC.
ku-xlarge (1)Integração do TypeKit com o desktop

A comunidade Cloud

A Creative Cloud não vai apenas mudar a forma como você compra e atualiza os programas da Adobe – também quer mudar a forma como você compartilha sem trabalho. Em dezembro passado, a Adobe anunciou a compra do Behance, um site de portfólio online popular. Não sabíamos para que ele seria usado até agora. O Behance Pro virá como padrão em todas as assinaturas da CC, o que significa que você pode salvar diretamente do Photoshop para o seu portfólio no Behance.
ku-xlarge (2)
Integração com o Behance
Também significa que você receberá pedidos de amizade, comentários e atualizações de visitas do seu portfólio no seu desktop (e sim, você pode desativar isso). O que você acha do novo esforço social da Adobe depende de como você usa os programas. Para quem trabalha em uma empresa grande, provavelmente o Behance será inútil. Mas freelancers e estudantes que querem criar contatos e achar empregos podem fazer bom uso dele.
ku-xlarge (1)

A nova cara da Adobe



A Creative Cloud aponta para o fim da Creative Suite como conhecemos. Nunca existirá CS7, ou CS15. E tudo bem: abandonar pacotes de softwares vai definitivamente levantar muitas controvérsias, mas é difícil argumentar contra a lógica por trás da decisão.

A CC é uma ação estratégica para a consumerização: a esperança é que os programas da Adobe se tornem mais onipresentes, e a Creative Cloud com os recursos sociais vão incentivar os usuários a assinarem em vez de piratearem. Vai funcionar? Só o futuro dirá.

Fonte: gizmodo

Recentes Posts

recentposts

Random

randomposts